Tornar-se a Dra. Ruth

[Por Thomas Thorspecken] 

9 de Junho de 1997, Washington Heights, NY, Apartamento de Ruth e a Fred Westheimer. Dra. Ruth (Eileen Dessandre) estava a embalar para se deslocar. A sua grande janela da baía tinha uma vista gloriosa para a ponte George Washington. Gostei como as prateleiras do livro espelhavam as formas vistas na ponte. Os arcos de duas prateleiras eram como a abertura na estrutura de suporte da ponte e até o quadrado e depois a disposição vertical das prateleiras espelhavam a forma geral do suporte da ponte. Todos os livros e os chachkies eram brancos. Eu tinha esboçado os livros que estavam a ser criados na loja cénica semanas antes.

Enquanto a Dra. Ruth fazia as malas, ela falou com a audiência. O seu marido Fred, o amor da sua vida, tinha morrido e ela estava a planear mudar-se. Este foi um espectáculo de uma mulher e ela manteve a minha atenção durante os 90 minutos completos. Enquanto falava da sua juventude, apareceram fotos nas janelas dos apartamentos dos seus pais e da sua vida, mesmo antes da ascensão do Partido Nazi. O seu pai foi enviado para um campo de trabalho depois da Kristallnacht, mas Ruth foi salva ao ser enviada por Transporte de crianças para Suíça. Ao embalar para a fuga da Alemanha, Ruth embalou inexplicavelmente um
pano de prato da cozinha da sua mãe. Os chocolates que ela tinha embalado eram
confiscados e comidos por guardas. Aos 11 anos de idade foi parar a um orfanato suíço onde se tornou cuidadora de outras crianças. Não lhe foi permitido frequentar uma escola local, mas um rapaz contrabandeou-lhe livros para que pudesse estudar à noite.

Ela relatou o seu primeiro beijo com um jovem cujo nome não podia revelar, uma vez que ainda hoje era amiga dele e da sua esposa. Ela foi casada três vezes e descobriu que a necessidade de família e a necessidade de toque eram coisas de que mais precisava, uma vez que lhe tinham negado a sua família e ela não foi tocada durante anos depois de ter deixado a Alemanha. O amor dos seus pais sustentou-a, mas ela nunca mais os voltou a ver. A última carta que recebeu deles como em 1941 e embora por vezes esperasse que eles sobrevivessem ao holocausto, é improvável que o fizessem.

Após a II Guerra Mundial, Rute mudou-se para Israel, vivendo num kibutz. O trabalho duro no kibutz era tão duro como o trabalho na Suíça. Israel, no entanto, representava a esperança para o futuro. Um facto que me surpreendeu foi o facto de ela ter sido uma atiradora afiada para o Haganah (Paramilitar Israelita). Ela era uma atiradora muito boa afiada. Também por causa da sua pequena estatura, ela dirigia mensagens uma vez que havia menos alvo para um inimigo atirar.

Ela conheceu um rapaz, e juntos emigraram para Nova Iorque e, em duas semanas, ganhou uma bolsa de estudo para estudantes que sobreviveram ao holocausto. Estudou com paixão e acabou por descobrir que queria obter um doutoramento em terapia sexual. Uma estação de rádio perguntou-lhe se iria falar numa reunião sobre terapia sexual e ela fê-lo de bom grado de graça. Essa reunião fez com que lhe pedissem para começar um programa de rádio de conversação e o resto é história. Ela era não ameaçadora e sábia com um sotaque espesso. Ela era e é também muito engraçada. Quando uma mulher que lhe telefonou explicou que não gostava de "cair" sobre o seu marido, a Dra. Ruth aconselhou-a a ir buscar chantilly ou xarope de chocolate. Também uma banana era óptima para a prática.

Este foi um espectáculo bem ritmado e é tão fascinante aprender sobre esta mulher que sempre se recuperou de qualquer adversidade. Ela é uma inspiração, e o espectáculo é um deleite.

Partilha

Posts Recentes

Visite a nova loja USk

8 de maio de 2024

Adivinha só? A nossa loja Urban Sketchers acabou de subir de nível com algumas...

Ler Mais

Convite aberto a contadores de histórias emergentes!

3 de maio de 2024

  Tem entre 18 e 25 anos? E és apaixonado...

Ler Mais

Semana Internacional dos Urban Sketchers 2024!

1 de março de 2024

Temos o prazer de partilhar convosco que registámos um...

Ler Mais

Drawing Attention março de 2024

1 de março de 2024

  Drawing Attention, a zine oficial da organização Urban Sketchers, comunica...

Ler Mais